Câncer de Bexiga

  1. INÍCIO
  2. CÂNCER DE BEXIGA

Câncer de Bexiga

A bexiga é o órgão responsável pelo armazenamento e eliminação da urina. Fica localizada na parte inferior do abdômen. Recebe a urina vinda dos rins pelos ureteres e elimina a urina através da uretra.
O câncer de bexiga se inicia geralmente pelas camadas internas podendo se espalhar pelas camadas musculares mais profundas e se disseminar por gânglios, sangue e outros órgãos.
De acordo com o INCA ( Instituto Nacional do Câncer) o Brasil tem quase 10 mil novos casos por ano da doença.

Fatores de Risco

Os principais fatores de risco associados são:

  • Tabagismo: fumantes tem até 3 vezes mais chances de desenvolver a doença quando comparados aos não fumantes. Estima-se que até 70% dos casos estão associados ao tabagismo. Ocorre que as substancias toxicas inaladas pelos pulmões, passam a corrente sanguínea e ao serem eliminadas pelo rim ficam acumuladas na urina entrando em contato com as camadas internas da bexiga ocasionando o câncer.
  • Idade e sexo: 90% dos casos da doença são em maiores que 55 anos. Além disso homens são mais afetados.
  • Exposição a produtos químicos: profissões como pintores, motoristas, cabeleireiros ou pessoas que entrem em contato com aminas aromáticas, benzidina e beta-naftilamina, tintas, corantes e na indústria do couro e borrachas.
  •  Quimioterapia e Radioterapia: pacientes submetidos a radioterapia pélvica ou que utilizaram ciclofosfamida por outras neoplasias tem risco aumentado de desenvolver câncer de bexiga.
  • Infecções: cálculos de rins e bexiga além de infecções recorrentes do trato urinário estão relacionadas com a incidência do câncer de bexiga.

Sintomas

O câncer de bexiga tem como principal sintoma a hematúria ( sangramento na urina). Em alguns casos este sangramento é imperceptível, sendo detectado somente pelo exame de urina.
Sintomas irritativos como dor ao urinar, urgência para urinar mesmo com a bexiga vazia, aumento na frequência das micções e jato urinário fraco podem ser sinais de câncer de bexiga.

Diagnóstico

O Câncer de bexiga é diagnóstico com a realização de exames de urina e de imagem ( Ultrassonografia, tomografia e ressonância) e confirmado através da Cistoscopia.
A cistoscopia é um exame realizado em ambiente hospitalar, sem necessidade de internação, no qual uma câmera é introduzida na via urinaria no paciente sendo possível analisar o interior da bexiga e até captar amostras para biopsia do local.

Tratamento

O tratamento do câncer de bexiga, dependerá do estadiamento da doença, a gravidade dos sintomas e o estado de saúde do paciente.

Cirurgia

  • RTU de Bexiga (Ressecção transuretral da Bexiga) – procedimento minimamente invasivo para retirada de tumores em tratamento inicial e superficiais. É utilizado um aparelho, que retira a lesão pela uretra sem necessidade de cortes, preservando a bexiga.
  • Cistectomia Radical: é a retirada completa da bexiga e dos gânglios em casos de lesões invasivas. Pode ser realizada por técnicas minimamente invasivas como a Laparoscópica ou Robótica. Nestes casos deve ser elaborada uma nova forma para armazenamento da urina como uma Neobexiga ou com um desvio urinário chamado de Bricker.

Imunoterapia

Utiliza o BCG, um bacilo que previne formas graves da tuberculose, em infiltrações diretas na bexiga. O BCG estimula a resposte imune da bexiga que acaba destruindo as células cancerígenas.

Quimioterapia

É o tratamento de primeira linha para a doença metastática. Alem disso é utilizada como tratamento pré cirúrgico em doentes de alto risco.

Radioterapia

Pode ser utilizada como complemento após a cirurgia, em conjunto com a quimioterapia em protocolos de preservação da bexiga e também em casos em que o paciente não tem condições clínicas para outros tratamentos para diminuir a intensidade de sangramentos.

Agende sua consulta

Preencha o formulário que entraremos em contato com você.

Menu